Notícias / Ações

13 dezembro 2019

Rennan da Penha quer volta do Baile da Gaiola com apoio do governo: ‘A gente que é funkeiro espera isso’

||
0 Comment
|

O DJ Rennan da Penha disse ao G1 que pretende voltar com o Baile da Gaiola, mas espera autorização e apoio do governo. O músico criou o baile na Zona Norte do Rio que virou símbolo da batida do funk 150, mais ouvida no Brasil atualmente.

O baile foi suspenso no início do ano, após ações policiais que deixaram pessoas feridas. Rennan foi preso em abril acusado de associação com o tráfico, o que ele nega. Ele foi solto em novembro, após a decisão do STF que barrou as prisões baseadas em condenações de 2ª instância.

Veja o resumo da entrevista de Rennan ao G1 nesta quinta-feira (12):

Defendeu o Baile da Gaiola e o funk como manifestação cultural. Ele pede segurança e apoio do governo.

Diz que trabalhou com serviços gerais na cadeia no tempo em que esteve preso.
Conta que ficou sabendo ao ler jornais na cadeia que tinha ganhado prêmios Multishow e foi indicado ao Grammy.

Lembra os dias de Baile da Gaiola como felizes e importantes para ele e a comunidade.
Após assinar contrato com a Sony Music, ele afirma que não quer “perder a essência de suas músicas” em 2020.

Lamentou as mortes em Paraisópolis reforçando o pedido de segurança nos bailes.

“Com relação ao Baile, eu queria muito que voltasse, porque foi lá que eu ganhei o nome, saí para o mundo. Voltando com autorização do Estado, porque o baile está suspenso, eu pretendo sim voltar para exercer minha função lá”, diz Rennan da Penha.

“O funk é uma manifestação cultural, como carnaval, festa junina, como qualquer tipo de festa. Então acho que é muito bom o Estado apoiar de alguma forma. E a gente que é funkeiro espera isso”, afirma o músico.

Trabalho e prêmios na prisão

Rennan conta que trabalhou na prisão e leu em jornais lá dentro sobre os prêmios que ganhou. Ele ficou sete meses preso no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

“Minha rotina na prisão era como de qualquer um que estava naquela situação. Eu acordava, trabalhava com serviços gerais na cadeia toda. O tratamento era o mesmo para mim ou outros presos. Era igual a todos ali.”

Durante o tempo em que esteve preso, Rennan foi indicado ao Grammy Latino com o clipe de “Me Solta”, parceria com Nego do Borel. Ele também ganhou dois prêmios Multishow: como produtor do ano e canção do ano, por “Hoje eu vou Parar na Gaiola”, com MC Livinho.

“Minha esposa chegava na visita muitas vezes e falava (sobre notícias da carreira). Ou às vezes alguém comprava o jornal e tinha alguma informação. E foi assim por um jornal que eu fiquei sabendo primeiro do Multishow e do Grammy Latino. Depois minha esposa me confirmou.”

Lembranças da Gaiola

Rennan diz que os dias de Baile da Gaiola eram “os mais felizes” da sua vida. O baile, que acontecia na Vila Cruzeiro, Complexo da Penha, já chegou a receber mais de 20 mil pessoas em uma edição em julho de 2018 e durou cerca de 16 horas.

Tema de diversas músicas, o “Baile da Gaiola” já apareceu em letras de Dennis DJ, Mc Livinho, Mc Maneirinho e Mc Kelvin. Os principais vídeos somam 225 milhões de visualizações no Youtube.

“Era alegria pura. Chegava sábado, não só eu, mas a comunidade toda já ficava alegre, porque ia ter o baile. Eu tentava me arrumar de todas as formas, porque era um baile que dispensava comentários. E dar tudo de mim naquele momento, que era um dos momentos mais felizes da minha vida. “
“Tocando para muitas pessoas, levando meu som a noite toda. Era algo muito importante para mim”, ele completa.

Fonte:G1

|

Deixe um Comentário